quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Duro golpe para Tomar

Afinal não é só agora que Tomar tem vindo a sofrer consequências políticas. Já no Século XVIII, aquando da construção da estrada entre Lisboa e Porto por Caldas da Rainha e Leiria, se tratou, além de um erro militar topográfico, de questões meramente políticas.
O Presidente da Câmara de Tomar de então, Manuel António Garcia da Motta, viu bem o problema e oficiou as câmaras envolventes no sentido de solicitar ao Governo que continuassem por aqui os trabalhos da estrada de Lisboa ao Porto, conforme estudos realizados pelos engenheiros e aprovados pelo Governo. Mas tal não viria a acontecer e dois séculos depois a autoestrada Lisboa - Porto teve o mesmo rumo.

In: "História de Tomar" de Amorim Rosa

4 comentários:

  1. Caro Ian Spielkman,
    para já é algo que não posso confirmar. O que posso adiantar é que a estrada de ligação entre Lisboa e Porto foi aprovada em Decreto de 10 de Abril de 1844. Na altura designação de Estrada Real.
    Obviamente também se pode tratar de um erro de impressão no livro em questão, mas é algo que não me parece...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a estrada real referida foi construída no reinado de D.MariaI, final do sec. XVIII.

      Eliminar
  2. Aliás basta ver (ler) nos Anais do Municipio de Tomar de Amorim Rosa em que anos foi presidente da Câmara Manuel António Garcia da Motta, precisamente nos finais de 1700.

    ResponderEliminar

Toda a informação aqui!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...